E se voltássemos ao caos do Porque Sim?

queG

 E se voltássemos ao caos do Porque Sim?

Quando a minha filha nasceu a minha realidade mudou. As perguntas, as dúvidas, a incerteza do que poderia vir a ser, as possibilidades que se abririam criaram um novo chão que comecei a pisar. A magia da presença e o toque daquele ser inocente e feliz que me sorria e convidava a uma outra perceção da vida … enfim, toda esta nova estimulação incitou-me a abraçar uma outra abertura de experiências. Foi como que um tsunami de emoções e pensamentos que invadiram a minha realidade, transportando-me para um outro universo, até, então desconhecido.

À medida que ela foi crescendo foi questionando tudo o que via de forma intensa e contínua. Tantos porquês a serem solicitados, tantas respostas que eu nem sabia como dar, tantas questões que eu nunca tinha levantado … e aquele pequeno grande ser continuava a entusiasmar-se com a vida das formigas, do Sol, das cadeiras, das flores, dos comboios, dos carros, etc, etc. Tudo para ela era uma descoberta!

A minha mente “adulta” ficava perplexa com as simples questões que ela punha, com os seus 3 anos de idade… como o seu entusiasmo de conhecer a realidade de cada coisa, para com ela interagir, deixava-me sem chão, tentando olhar a vida pelos seus jovens olhos, desafiando-me a acompanhá-la na construção do seu mundo interno e experiencial. Que aventura!

Depois de muitos e muitos porquês a que fui respondendo, um certo dia, na incapacidade de encontrar mais respostas que não conduzissem a novos porquês, ocorreu-me uma ideia brilhante: Porque Sim!

Para minha surpresa esta resposta tornou-se a resposta mágica pela qual ela parecia ter esperado, até àquele momento. No momento em que eu lhe disse Porque Sim, ela olhou para mim, sorriu e disse: Ah! Pois é!

Apesar de esta experiência me ter marcado, só mais tarde compreendi e senti a verdadeira dádiva que eu tinha recebido dela. Durante alguns anos eu pensava nesta resposta e ficava perplexa. A minha mente “racional” não percebia o quão poderosa era esta mensagem.

Alguns anos passaram e nunca esqueci este grande ponto de interrogação que esperava uma resolução dentro de mim. Fui percebendo o quanto a minha realidade era desenhada pelos porquês do mundo. Um certo dia resolvi começar a responder-me da mesma maneira: porque sim. Todas as questões existenciais para as quais eu procurava um porquê inteligente e sábio, apenas conseguiram construir uma gaiola dourada e enfeitada de “Sábios Saberes” que se emaranhavam em complexas redes de justificações, associações e significados e tornavam a minha vida mais complicada de viver e dificultavam o encontro com o meu Ser, na sua Verdade e Saber.

Porque Sim é a resposta mais sábia e a mais difícil de aceitar. Para a minha filha, naquela idade, foi o ponto de magia que lhe devolveu o direito de ela continuar a sonhar com possibilidades para além das respostas que eu lhe costumava oferecer. Abriu-lhe uma porta de aventura e encanto. Hoje, percebo isso, mas a sua dádiva ficou comigo e, graças a ela, o poder do Porque Sim, por mais simples que seja e o que o mundo menos aceita, tornou-se um pilar a partir do qual fui reconstruindo a minha realidade.

Os ditames do mundo racional abominam esta minha posição. Porquê? Porque sim. Todos os porquês que eu poderia acrescentar para o justificar, apenas serviriam para me confinar a uma intrincada malha de limitações e dogmas, sem utilidade alguma. No Porque Sim posso expandir a minha consciência sobre  infinitas possibilidades e expandir o meu mundo de perceção.

Como seria a sua vida se a recheasse de Porque Sims? O espaço que se abre quando inicia uma pergunta por um porquê, pode ser perdido ou encontrado. O seu mundo pode continuar a ser o que tem sido, se escutar o que sempre escutou das vozes do mundo. Porém, se escolher dar-se essa dádiva, nesse espaço, nesse silencio, nessa brandura do Ser, após o Porque Sim ter entrado, prepare-se para iniciar uma viagem de verdadeira magia, aquela que vive em si.

O Porque Sim abre portas, rompe limitações, transcende a linguagem envelhecida do mundo, acorda possibilidades, incita a aventura, abraça-nos numa outra dimensão da nossa existência e a vida começa a pulsar no âmago do nosso Ser.

A coragem de enfrentar os fantasmas que nos mantêm dentro da complexa mentalidade humana, transforma-se na alavanca para recriar uma vida que se afirma por si mesma, sem dependências, limitações, medos e culpas que o mundo fez questão de implantar em nós, tornando-nos robots da sua alucinação.

É uma ESCOLHA que fazemos, com ousadia, rebeldia, inconformismo e determinação.

Experimente! Só poderá saber, se experienciar. Construa a sua realidade baseada nas suas ESCOLHAS verdadeiras e conscientes. 99% dos pensamentos que passam por si não são seus. A maioria das emoções que vivem à sua custa e do seu corpo são recebidas do mundo à volta e feitas suas, sem ter consciência disso. A grande maioria das escolhas que faz são condicionadas pelas opiniões e ideias que estão implantadas em si.

Existe um mundo incrível dentro de si por descobrir. Ao despir-se de tudo o que não é seu, tem a oportunidade de encontrar aquele/a que está à sua espera para viver em si.

Boa Viagem!

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s